Publicado por: Digimon 4Ever PT-PT 17 dezembro 2012

Desculpem por ter estado todo este tempo sem escrever, mas por causa disso, vou tentar compensar-vos com este capítulo duplo... ;) 
Espero que gostem! 
Leiam e comentem por favor... :D




Depois de passarem por alguns momentos tristes, enquanto relembravam como aconteceu a destruição da Aldeia Leo, os nossos heróis tentam agora animar-se… E, ao que parece, talvez haja um novo amigo à espera deles… Irão as crianças encontra-lo?

Capítulo Especial!!! – Volumes 8 e 9! 
Em busca de um novo amigo! A Verdade por detrás da profecia!

BanchoLeomon: Bem, chegamos… Ele está ali ao fundo… Acompanhem-me…

Len: Certo!

BanchoLeomon: Olhem, há uma coisa que eu preciso de vos dizer…

Jim: O quê?!

Lucy: Oh, que fixe! Mais uma surpresa! O que poderá ser agora? Ah, o meu dia tá completo!

Anna: Miúda, miúda… Calma, ok? Não precisas de te armar em carapau de corrida! Não sejas sarcástica, ok? Se temos de estar todos aqui, então vamos tar de bom humor, tasse bem?

Lucy (suspirando): Bah… Faz lá como quiseres, só não me chateies…

Jim: Mas vocês importam-se de se calar?! Quero ouvir o que este tipo tem a dizer!

Len: Maninho, ouve uma coisa…

Após isto, Len começa a gritar ao ouvido de Jim…


Len: Para começar, se tu tivesses estado calado, já podíamos estar a ouvir o que ele tem para dizer! Para além disso, tu não sabes que é preciso comunicar?! Agora cala-te, porque eu quero ouvir o que ele tem para dizer, estamos entendidos?!

Jim (pensando): WTF?! Eu tou calado… Ela é que está praí a fazer uma barulheira que se ouve no outro canto da Terra…


Len (gritando): Eu disse: ESTAMOS ENTENDIDOS???!!!



Jim: Ah, s-sim senhora!

John (pensando): Mas será que todas as raparigas daqui são assim tão brutas…?

Anna: É uma miúda com garra! I like it! Mas ela andou no exército, ou quê?

Jim: Ya, uma semana… Mas parece que andou lá 1 ano…

Len (irritada): O que é que disseste?!

  


Jim: GOD, WHY? WHY?



Len: Agora cala-te de uma vez e deixa-me ouvir!

Jim: Ai maninha, tu só te safas porque é contra os meus princípios, bater em raparigas!

Len: Não me importa nada disso, cala-te mas é!

Jim (pensando): Isto não é nada justo… Mesmo nada justo…

Anna: Mulher de garra! Tal como eu gosto!

De repente, todos olham para Anna de uma forma esquisita…


Anna (envergonhada): Ei, não sejam idiotas! Não foi isso que eu quis dizer! Eu gosto de rapazes! O que eu quis dizer foi que nos íamos dar bastante bem já que somos muito parecidas…



Jim: Ah, menos mal… Bem, continuando, alguém quer uma chiclete?



 Todos olham para Jim de forma estranha…



Lucy: Really?

Anna: Aí está! Como quebrar o gelo, em 10 segundos, por Jim O’Connor! Já à venda em todas as livrarias do país! Comprem já!

Adam: Enfim… Não há cura para este tipo…

Jim: Mas qual é o vosso problema, afinal, ah?! Eu só ofereci uma chiclete ao pessoal! É assim tão estranho?!



Len: Mano, mano, tu és tão idiota! Cala-te antes que eu te esmurre outra vez!



Jim: Mas é assim tão estranho oferecer cenas ao pessoal?!

Lucy: Bem, tu és um bocado lento, não és?!

Jim: Que é que disseste?!

Lucy: Disse que eras lento! Lento, ignorante, lorpa, o que quiseres! Conheces alguma destas palavras ó seu grande idiota?!


Jim: Não me chames isso!

Lucy: Desculpa, mas há que dizer a verdade… Sempre me ensinaram que quem diz a verdade, não merece castigo…

Jim (irritado): Tu tás-me a meter uns nervos, miúda! Mas vá lá, se eu assim tão lento, explica porquê!

Lucy: Porque…

Adam (interrompendo Lucy): Lucy, deixa… Desta trato eu… Vou gostar de fazer isto…



Lucy: Hmm, pois… Força nisso, então! Isto vai ser bonito de ver…

Jim: Ai agora és tu, ó seu fala barato?!

Adam: Bem, eu vou ignorar essa e passar ao que interessa! Tu és muito burro, meu! Quem é que no seu perfeito juízo oferece chicletes após ter apanhado pancada da irmã e após se deparar com uma cena tão estranha como uma outra rapariga, que gosta da irmã?!

Anna: Eu não gosto…

Adam (interrompendo Anna): Mesmo que isso não fosse verdade… Ah, quem faz isso?

Jim: Ok, talvez tenha sido um pouco estranho, mas não foi nada do outro mundo!

Adam: Dizes tu…

Jim: Olha, vais precisar de uma dentadura nova, se continuares com essas cenas!

Adam: Força, desafio-te!

BanchoLeomon (intervindo): Não, não desafias! Aqui ninguém desafia ninguém! Vamos todos a acalmar, porque vocês têm as hormonas aos saltos e podem fazer coisas de que se vão arrepender!

Len: Tudo bem… Vamos mas é ter com o pequenote…

Assim, após algumas desavenças durante o caminho, os nossos heróis encontram finalmente “a criança sobrevivente”…

BanchoLeomon (sussurrando):  Bem, crianças, chegámos. Aqui está ele. Mas como disse, não vos posso garantir que ele falará…

Adam: Tudo bem. Nós iremos tentar à mesma! ;)

BanchoLeomon: Leormon, rapaz, temos visitantes aqui na aldeia… Não os queres conhecer?

Leormon (pouco importado): O quê, estrangeiros? Não me parece…

BanchoLeomon: Eles são de confiança… Podes cumprimenta-los ao menos…

Leormon (pouco importado): Tudo bem, eu faço isso… Olá visitantes… Tás satisfeito, velhote?

Anna: Wow! Incrível como a arrogância também chegou aqui… Ei, Lopmon, tens a certeza que não foste trocada aqui pelo puto?

Leormon (enervado e ameaçando): Voltas a chamar-me isso e ficas sem garganta!


BanchoLeomon (repreendendo Leormon): Leormon!

Anna (despreocupada e ignorando Leormon): Então Lopmon, não concordas comigo?

Lopmon (confusa): Bem, para ser sincera, não entendi muito bem aquilo que tu querias dizer…

Anna: Então eu explico! Aqui o chavalo acha que é o Rei da Selva e tá cheio de arrogância… Ele e a Lucy seriam uma dupla fenomenal, não achas?

Jim: Ah, agora entendi! Eles são os dois arrogantes! Ah, então é isso!

Anna: Muito bem, Jim! Obrigado por nos dizeres o óbvio! Sabes meu, tu às vezes devias pensar um pouco antes de falar…

Jim: Oh vá lá, de certeza que não fui o único que não percebeu!


Neste momento todos se calam…

Anna: Yup, lamento, mas foste só tu…

Jim (tentando desculpar-se): Não fui nada, eles é que tiveram vergonha…

Anna: Meu, a sério não te enterres mais… O melhor é ficares calado…

Adam: Deixa, Anna. Ele não vai ouvir… Não vale a pena.

Leormon: Hmm, cambada de idiotas…

Agumon: How! Vê lá a quem chamas idiota! Eles são nossos amigos!

Leormon: Pois, tá bem… Amigos, não é? Bem, acabaste de confirmar a minha teoria…

Agumon: Qual teoria?

Leormon: Que vocês são todos idiotas de nível HiperCampeão!

Agumon (irritado e dirigindo-se para atacar Leormon): Ah seu…!

Gaomon (agarrando Agumon): Não te irrites com isso, Agumon.

Agumon (acalmando-se): Tudo bem. Podes largar-me. Tou calmo. Mas explica lá porque é que somos tão idiotas!

Leormon: É muito simples, meu caro lorpa! Amigos são algo de que não precisas! Só causam sofrimento, nada mais! Primeiro dizem ser teus amigos e depois acabam com todos os teus conhecidos, sem sequer pensar no que fizeram! Tudo por uma questão de poder! Depois, como se não bastasse, há ainda aqueles que estão connosco até ao fim… E esses são os piores… Não tens razões para os odiar, por isso ajuda-los até ao fim, confias neles! E num dia qualquer, eles simplesmente desaparecem deixando um vazio no coração! Eu perdi todos os meus amigos desta forma… E tudo o que sinto, é um vazio! Nada mais! Então ainda dizes que precisamos de amigos?! Pois eu digo que não! Quanto mais tempo passamos com as pessoas, mais laços criamos com elas… Essa é a nossa natureza. Por isso quando esses supostos amigos desaparecem, não te deixam nada mais do que uma dor que por mais que tentes, não pode ser apagada! E não me venhas dizer que não é assim! Se nunca sofreste o mesmo que eu, então é porque não conseguirás entender o que sinto! Apenas quando entenderes a minha dor, poderás criticar-me! Até lá, não vale a pena nem tentares!

Agumon (engolindo em seco): Bem, até que tens razão, mas…

Lopmon (interrompendo): Os amigos são necessários! É verdade que uma vez mortos, sentes um vazio que não pode ser preenchido, mas não é tudo! Há momentos que ficam na memória! Todos os meus amigos e familiares que morreram, deixaram-me um vazio, sim. É verdade! Mas também me deixaram a lembrança dos nossos momentos felizes e eu não os trocaria por nada! Por mais dor que possam causar, os verdadeiros amigos apoiam-nos e olham por nós para sempre! Mesmo depois de mortos, eles estão lá para nos ajudar! Eu sei que sim! Eu sei que ver um companheiro morrer é horrível, acredita, eu sei! Mas, pior que isso é tentar esquecer tudo o que tivemos oportunidade de viver com eles! Eu perdi muitos amigos, nunca mais poderei estar com eles até que morra, mas as lembranças deles, essas eu levarei comigo para a cova! Os bons e maus momentos! Tudo! Porque eles não quereriam que eu vivesse como tu! Tu não és nada mais do que uma alma perdida a vaguear por este mundo! Não sentes nada, nem sequer te esforças para sentir! És um fantasma, que apenas reage quando é preciso assustar alguém, pois finges ser forte, mas na verdade, já desististe! Podemos dizer que estás vivo, apenas porque o teu coração ainda bate! Fora isso, tu estás arrumado! Estás mais que morto e enterrado! Tudo passa através de ti! Mas só porque tu queres… Podes mudar isso se quiseres… E no fundo tu sabes disso… É nisto que eu acredito…

Lucy: Hmm… Patético!

Lopmon (entristecida): Lucy……..

Leormon: Ora aí está alguém com cabeça!

Lucy: O mundo é um lugar injusto… Seja aqui ou no meu mundo… Nada é certo! Hoje estás bem, amanhã tudo pode mudar… As pessoas traem, abandonam, matam! Desaparecem simplesmente! Uma vez morto, ninguém pode ser ressuscitado! No entanto, aqui fica a verdade… Eles não nos deixam um vazio por preencher… Mas também não nos deixam memórias, nem olham por nós para sempre! Tudo isso são tretas! Mas há sim uma coisa que eles nos deixam… Um desejo puro de VINGANÇA! O mundo está corrompido… Está cheio de criminosos que não se arrependem de nada! Assim, eu irei livrar o planeta das almas impuras que mataram os meus pais! Porque isso é o que me resta… Tudo o que eles me deixaram, foi esta sede de vingança! E não morrerei até cumprir o meu objetivo! Essa é a verdade! Não há nada para alem de vingança… É o único elo de ligação… Mais nada…

Leormon: Bem, tens razão, sabes… Durante todo este tempo eu vivi uma ilusão… Mas tu fizeste-me ver com outros olhos!

Lopmon (triste): NÃO! Vocês os dois parem! Não há razão para procurarem por vingança! Isso só vai trazer mais dor!

Leormon: Sabes, dizem que o tempo cura todas as feridas, mas como em tudo, também nestes casos há uma exceção… A dor que é perder alguém que amamos não pode ser curada com o tempo! É uma cicatriz que fica connosco para sempre! É uma ilusão pensar o contrário…

BanchoLeomon: Leormon e Lucy… Vocês têm tanta vida pela frente… Porquê desperdiça-la procurando por vingança?

Leormon: Bem, por uma razão muito simples! Esse é nosso derradeiro objetivo! E no fundo, acaba por ser o último sonho de todos aqueles que nós vimos partir… Por isso, velhadas, nós temos de conseguir a vingança!

Lucy (mostrando um leve sorriso muito disfarçado): É bom saber que alguém percebe…

Leormon: Pois…

BanchoLeomon: Por favor, não façam isso! Vocês têm ainda muito para viver! Não desperdicem a vida assim!

Leormon: Velhote, desiste! Não há forma de voltar atrás! Uma vez que vemos a escuridão, não é mais possível suportar a luz! Este foi o caminho que nós escolhemos!

Lucy: É um pacto que não pode ser quebrado! Talvez seja um pacto com o Diabo, mas é o preço para ver o objetivo final cumprido! Esta é a estrada pela qual nós andaremos agora!

BanchoLeomon: Não! Um caminho de vingança nunca é bom! Só traz mais desgraça!

Leormon (irritado): Já não te disse para parares, ó velhote?! Não há volta a dar! Esta é uma viagem só de ida! Não há como regressar!

BanchoLeomon (entristecido): Por favor, pensem no vosso futuro… Não façam isso…

Leormon (irritado e gritando): Chega, velhote!!! Desiste de me tentar fazer desistir!!! Não voltarei atrás!!! Agora vamos mas é a despachar isto, que eu tenho muito que fazer! (A partir deste momento, acalma-se um pouco…) Vieste aqui por alguma razão, não foi?! Então diz de uma vez o que querias!

BanchoLeomon: Tudo bem, mas por favor pensa no que eu te estou a dizer…

Leormon (interrompendo): Velhadas! Já te disse que chega! Não há forma de me fazeres desistir… Por isso começa lá a falar, que eu não tenho o dia todo…

BanchoLeomon (entristecido): Bem, parece que não há mesmo nada a fazer… É tarde demais para ti…

Leormon: Sim, suponho que seja, mas diz lá o que querias.

BanchoLeomon: Sim, claro… Bem, estas crianças vieram do Mundo Humano…

Leormon: Sim, pois… Grande mistério que tu me resolveste…

BanchoLeomon: Continuando… Já ouviste falar na profecia dos salvadores?

Leormon: Sim, penso que sim… A profecia que diz que “a luz milagrosa aparecerá no Mundo Digital, para acabar com todo o reinado de escuridão, marcando o início de uma nova era”, não estou certo?

BanchoLeomon: Sim, estás certíssimo… Bem, estas são as crianças da profecia!

Leormon: Pois, pois… Mais tretas…

BanchoLeomon: Não, Leormon, não são tretas! Estas são as crianças da profecia!

Leormon: Velhadas, ouve, o tempo em que eu me iludia com as tuas cenas, já passou à muito tempo… O mundo em que vivemos não é nenhum conto de fadas! Eu sei disso há já muito tempo, infelizmente! Isso da profecia não passa de uma treta contada por aqueles dois servos idiotas!

Len: Dois servos? Que dois servos?

BanchoLeomon: Os dois servos eram…

Leormon (interrompendo): Eram o Maildramon e o BlackMaildramon…



BanchoLeomon: Sim… Reza a lenda que há muito tempo atrás, muito antes de todos nós existirmos, os digiovos foram criados…

Len: Digiovos? Mas que é isso?

BanchoLeomon: Como eu disse, há muito tempo atrás, foram criados os itens que viriam a ser conhecidos por digiovos… Pelo que se sabe, são 15, no total… Cada um seles, possui uma essência diferente, ou seja, cada um deles, oferece um tipo diferente de poder…

Len: Como assim um tipo diferente de poder?

Leormon: Os digiovos são uma especie de armaduras… Pelo menos em teoria…

BanchoLeomon: Como ele disse, eles são armaduras… Eles oferecem um tipo diferente de poder a cada digimon… Por exemplo, um digimon como o Agumon, cuja natureza é o fogo, teria o seu poder bastante reforçado, se usasse o digivo da coragem, também conhecido por armadura do fogo…

Adam: Ou seja, nem todos os digiovos funcionam com todos os tipos de digimon, estou correto?

BanchoLeomon (sorrindo): Sim… Como esperado de ti, meu rapaz.      

Jim (sussurando): “Como esperado de ti, meu rapaz.” Mas estes tipos não se cansam de elogiar o gabarolas do Adam?!

BanchoLeomon: Bem, nem todos os digimon são compatíveis com os digiovos… Apenas alguns podem utilizá-los… Diz a lenda que quem não for compatível, pode sofrer uma maldição durante o resto da sua vida… Não sei se é verdade e não faço ideia de qual seja a maldição…  Mas bem, há muito tempo atrás, os antigos “Lordes da Paz” do Mundo Digital, (os Senhores que possuiam os digiovos), criaram o 15º digiovo: O Digiovo do Milagre!




Até esta altura, apenas os “Lordes da Paz” tinham possuído um digiovo, e durante séculos, esses digiovos tinham sido passados de geração em geração, para que os novos “Lordes da Paz” os pudessem usar… No entanto, os “Lordes da Paz” decidiram confiar no seu povo e assim, criaram um novo digiovo, com fragmentos do poder de todos os outros… Esse digiovo, foi chamado de “Digiovo do Milagre”, pois os Lordes acreditavam que se alguma força obscura assombrasse o Mundo Digital, o digimon que possuísse esta armadura poderia detê-los facilmente! No entanto, com uma arma tão poderosa, é preciso ter cuidado… Assim, os Lordes criaram um feitiço que apenas eles poderiam desfazer e que dizia que quem tentasse colocar as mãos no Digiovo do Milagre e não fosse digno de o usar, seria transformado em pedra e logo depois, completamente destruído, não tendo nem hipótese de regressar à sua forma de digiovo… Bem, após o feitiço estar criado, eles escolheram o mais digno de todos os seus servos, para ser o portador do “Grande Digiovo”. Esse digimon era nada mais, nada menos, que Gatomon! Assim foi escolhido o portador do Digiovo do Milagre, Gatomon, um digimon digno e leal ao “Lordes da Paz”! Logo após a atribuição do digiovo, Gatomon sofreu uma mutação, evoluindo assim para Maildramon, que mais tarde veio a ser conhecido por “Maildramon, o mensageiro da Luz”! No entanto, este digiovo possuía mais poderes do que os “Lordes da Paz” imaginaram… Com o digiovo do Milagre, Maildramon tornou-se capaz de ver o futuro e de fazer profecias… Assim, muitas profecias foram feitas e todas elas se concretizaram… Maildramon, foi também o autor da vossa profecia. No entanto, como esperado, o digiovo do Milagre era muito desejado por todos os digimon! Tanto, que um dos “Lordes da Paz” ficou corrompido pelo poder da escuridão…

 Seraphimon,

conhecido como “O Senhor da Luz”, ficou obcecado pelo poder do digiovo do Milagre e então, sofreu uma mudança… 

O seu digiovo original, o digiovo da Luz 





transformou-se no digiovo das Trevas:  




Isto causou uma mudança ao próprio corpo de Seraphimon, transformando-o em Shadow Seraphimon!



Após isto, o antigo “Senhor da Luz”, passou a ser conhecido por “Lorde das Trevas” e atacou todos os outros Lordes… Estes sobreviveram, mas perceberam que havia um membro da sua Ordem que não estava com eles: era Maildramon. Maildramon havia sido levado por ShadowSeraphimon! Preocupados, os Lordes começaram a pensar no que fazer, no entanto, os planos de ShadowSeraphimon estavam sempre um passo à frente dos seus… Muito antes de poderem recuperar Maildramon, já ShadowSeraphimon tinha posto o seu plano em prática! Recorrendo ao digiovo das Trevas, ShadowSeraphimon tentou corromper Maildramon, mas não foi assim tão simples… O feitiço que protegia o digiovo do Milagre era demasiado forte e difícil de quebrar… Assim, ShadowSeraphimon tentou uma última jogada! Clonou Maildramon! Sendo um clone, o seu poder não seria tão forte quanto o original e portanto, o feitiço seria fácil de quebrar… Então, após a clonagem estar feita, ShadowSeraphimon tentou corromper o “segundo Maildramon”, e conseguiu… Transformou-o em BlackMaildramon!


Tudo corria como planeado para ShadowSeraphimon, até que, algo estranho aconteceu… Os clones perderam a consciência e subiram aos céus. Fazendo-se ouvir em todo o Mundo Digital, Maildramon e BlackMaildramon disseram em uníssono:

“O que a Antiga profecia dizia,
Em nada a esta se compararia!
O Mundo que se esperaria,
Onde a esperança reinaria,
Corrompido estaria!
Nada se salvará,
E quando menos se esperar,
O Mal se revelará!
A salvação é possível,
No entanto improvável,
Se o herói aparecer,
A suspeita reinará!”

Após isto, os dois transformaram-se em pedra e foram destruídos… Ao que parece, a partir do momento em que Maildramon foi clonado, a sua mente ficou dividida entre ele e o seu clone. Assim, Maildramon perdeu a razão e consequentemente, a consciência! Assim, Maildramon tornou-se indigno de ser o portador do digiovo do Milagre e a maldição caiu sobre ele. Então, irritado, ShadowSeraphimon decidiu atacar os restantes Lordes… Estes combateram corajosamente, mas, a certo momento, como forma de salvar o Mundo Digital, os Lordes auto- destruíram-se juntamente com ShadowSeraphimon… Desta forma, os digiovos perderam-se para sempre, mas a profecia nunca foi esquecida…

Len: Então, mas a profecia não diz que o Mal pode aparecer a qualquer momento?

Anna: Sim, que significa isso?! Nós vamos virar maus, é?!

BanchoLeomon: Não… Penso que não… Penso que o que aparecerá será um grande Mal, talvez o maior de sempre, e que será vossa missão derrotá-lo…

Jim: Muito bem, ele que venha!

Adam: O Grande Mal, hã… Pergunto-me o que será…

BanchoLeomon: Bem, eu não faço ideia… Suponho que quando a hora chegar, nós saberemos…

Adam: Sim, tem razão… Mas e quanto aos digiovos? Você disse que se perderam para sempre, mas será que não há nenhuma pista de onde eles possam estar?

BanchoLeomon: Bem, correm boatos de que eles estão a ser reunidos pelas “Tropas do Mal”…

Leormon: Mais uma vez, tretas! Isso não existe, nem nunca existiu! Foi tudo inventado!

Adam: Lamento, mas não acredito nisso! Nós vamos encontra-los antes das “Tropas do Mal” e assim venceremos!

Agumon: Sim! Nós vamos encontra-los!

BanchoLeomon (lançando um leve sorriso): Muito bem… Eu contei-vos tudo o que sei sobre este assunto… Mas há um digimon que vos poderá ajudar ainda mais! Lord HolyAngemon.


Ele é um grande amigo meu que tem estudado a profecia e a história por detrás dos digiovos há muitos anos… Ele saberá dizer-vos tudo! Eu vou dar-vos a morada dele… Depois, quando lá chegarem, digam que fui que vos enviei… Ele irá ajudar-vos de certeza!

Anna: Muito bem! Partiremos então! Preparados, pessoal?

TODOS: SIM!!!

BanchoLeomon: Assim seja! Boa sorte, meus amigos! Salvem-nos! Eu sei que vocês serão capazes!

Adam: Não se preocupe! Deixe connosco!


BanchoLeomon: Claro! Deixo o nosso futuro nas vossas mãos!

Leormon: Esperem!

Anna: Que é que tu queres agora? Não vês que temos uma viagem bem grande para fazer?!

Leormon: Eu vou com vocês, grandes idiotas!

Anna (irritada): A quem é que tás a chamar idiotas?!

Jim (segurando Anna): Acalma-te!

Anna: Tudo bem! Larga-me. Tou calma!

Leormon: Eu vou com vocês! Se algo como os digiovos existir mesmo, então eu quero ser o primeiro a vê-los… Talvez assim eu me possa vingar!

BanchoLeomon: Leormon, vejo que ainda não desististe dessa ideia…

Leormon: Não desisti, nem vou desistir! Agora podemos ir, ou quê?!

BanchoLeomon: Claro, força! Façam boa viagem!

Adam (sussurrando para BanchoLeomon): Não se preocupe… Eu tomarei conta dele… Assegurar-me-ei de que ele não faça nada de que se venha a arrepender! ;)

BanchoLeomon: Muito bem, obrigado, meu rapaz. Boa sorte!

Adam: Obrigado! Nós voltaremos, um dia!

BanchoLeomon: Claro! Fico à espera disso!

Anna (caminhando ao longe): Então, tartaruga, vens ou não?

Adam: Calma. Já vou!

Adam começa então a correr até aos outros…




Anna: Adeus, BanchoLeomon!


Todos: Adeus!!!



BanchoLeomon: Adeus, crianças! Boa sorte!

BanchoLeomon (pensando): Talvez eu esteja errado, mas embora ele ainda sonhe com vingança, pelo menos já saiu da nossa aldeia… E saiu com estrangeiros… Penso que estás no bom caminho, Leormon…



Assim, as crianças partem com um novo aliado, novas amizades feitas, um sítio para onde regressar e um sítio para onde ir! Não percas o próximo capítulo de Digimon: Digital Rescue!


Capítulo 10: Todas as perguntas serão respondidas!
 À procura de Lord HolyAngemon




























Comenta!

Subscrever às Publicações | Subscrever aos Comentários

>
<

Labels

Visitas

- Copyright © 2014 Digimon 4 Ever PT-PT - Digimon 4EVER